Lindsey Drag lança seu EP de estreia “O Sagrado Close”

40
views
Lindsey Drag

Lindsey já vinha apresentando seu projeto em singles, como a faixa Labaredas, porém agora O Sagrado Close chegou de forma completa aos ouvidos do público. São cinco faixas em que a artista mistura gêneros como o pop, o forró e o brega para falar sobre amor, liberdade, hipocrisia, religião e afetividade LGBTQIA+.

Natural da cidade de Maranguape, no Ceará, Osmar Filho deu vida a Lindsey Drag (anteriormente conhecida como Lindsey Martinez) no Carnaval de 2012, de lá pra cá ele investiu nas paródias musicais. Com recursos da Lei Aldir Blanc, em 2021 Lindsey conseguiu construir o universo de “O Sagrado Close”, algo entre o sagrado e o profano.

Capa do EP “O Sagrado Close”

O Sagrado Close, faixa a faixa

Labaredas foi o primeiro single e capítulo do EP. Com produção do paraibano DJ Tonynho Jp e composição de Osmar Filho, esse é um brega romântico que fala sobre a dificuldade de ser amado por ser quem você é e o que realmente importa é o amor próprio. Com referências de Getúlio Abelha, Gaby Amarantos, Jaloo e Reginaldo Rossi, a canção ganhou um videoclipe gravado na Vila de Jericoacoara e em Paraipaba no Ceará.

Pecado é o segundo single e capítulo do EP. Com participação do cantor Maty, é um ragafunk, também produzido por DJ Tonynho Jp e com composição de Osmar Filho e Maty. A letra traz uma crítica irônica ao conservadorismo e ao fanatismo religioso, numa fictícia relação de um “homem de família” com uma mulher misteriosa que surgiu na noite.. O videoclipe foi gravado no Hotel MilkyWay em Jericoacoara no Ceará.

MILITOSA é o terceiro capítulo do EP. É um electro pop produzido por Mike Mafa e Maty e composição de Osmar Filho. A batidona é pra fritar, reverberando a força da população LGBTQIA+ brasileira. Com referências de Lady Gaga, Kim Petras e David Guetta. Cenas para um videoclipe chegaram a ser gravadas durante as manifestações anti-bolsonaro na cidade de Maranguape no Ceará, mas não foram concluídas e o projeto acabou descartado.


Egoísta é o quarto single e quarto capítulo. É um forró eletrônico com uma pegada dark, produção musical de Gil Germano e composição de Maty. A faixa fala sobre experiências da vida amorosa, com seus arrependimentos, erros, aprendizados, intuições e desejos. Com referências de Calcinha Preta, Getúlio Abelha, Banda Magníficos e Pabllo Vittar. O videoclipe foi gravado numa casa em ruínas em Sapupara, no Ceará, e cenas internas na casa da própria artista.


Debaixo D’água é o quinto e último single. Com participação da cantora cearense VIÉRA, composição de Osmar Filho e produção musical de Maty. A letra é sobre estar perdido, sozinho em mundo obscuro, um lugar pós apocalíptico, e a única solução é o amor. Com referências de Lana Del Rey, Beyoncé, Imagine Dragons e RAIGN. A música também foi vencedora na modalidade de composição pelo Edital “Prêmio Chico Anysio”, na cidade de Maranguape, no Ceará.

Comentários

Renan é jornalista de cultura e escreve sobre música e cinema nos sites independentes Scream & Yell e Monkeybuzz. Nas horas extras, comenta novelas antigas no Twitter.
COMPARTILHAR