Porque a Sífilis é algo que ainda devemos nos preocupar?

25
views

Iniciando mais um texto da coluna de saúde LGBTQIA+ do Dentro do Meio, esse mês vamos falar um pouco de Sífilis, uma infecção sexualmente transmissível totalmente curável, porém, que vem aumentando seu número de casos por todo o Brasil, não somente entre jovens, mas também entre idosos.

A sífilis é causada por uma bactéria e é transmitida através de contato sexual. Esse contato sexual pode ser sexo oral, sexo vaginal ou sexo anal. A sífilis é uma doença diferente, que pode não causar manifestações no início da infecção e por isso só ser descoberta em estágios avançados, causando sequelas ou problemas de saúde graves.

Porém, após a infecção pela bactéria da Sífilis, tanto homens quanto mulheres podem apresentar verruga genital/oral, local onde foi iniciado o primeiro contato. Essa verruga some mesmo sem tratamento, dando impressão de cura, porém a bactéria continua no organismo para próximos estágios da doença.

Após um período de meses da lesão inicial, podem surgir sintomas como queda de cabelo, manchas vermelhas pelo corpo – principalmente na palma das mãos e nas plantas dos pés-, febre e cansaço, caracterizando uma fase que dizemos como secundária. Essa fase por ser mais sintomática acaba levando à mais diagnósticos da doença.

Caso não tratada, a fase secundária pode evoluir para comprometimento do coração, do cérebro e da pele, e a mesma pode aparecer anos após o acometimento primário da sífilis, e a mesma pode causar lesões graves que podem causar óbito.

Existe também períodos em que a sífilis fica quieta no corpo, porém ainda se disseminando, mas não causando sintoma algum. Esse período é chamado de Latência, por não manifestar sinais e sintomas.

A sífilis ainda pode causar quadros neurológicos graves, levando a meningite ou até mesmo demência, pois a mesma pode migrar para o cérebro durante a disseminação pelo corpo. Essa fase, ainda mais perigosa em pessoas que vivem com HIV.

Ta bom, depois de tudo isso, como falei no início, a Sífilis é uma doença totalmente curável! O tratamento na maior parte dos casos é tomar injeção de Penicilina, a famosa Benzetacil. Para quem tem alergias, existem outras medicações que podem ser utilizadas.

O principal fator de estarmos falando de sífilis é que ela é uma doença totalmente tratável, mas também prevenível pelo uso do preservativo. Além disso, devido às suas fases latentes, caso você tenha tido uma situação de exposição de risco – um sexo sem camisinha, por exemplo – você deve procurar os Centros de Testagem e Aconselhamento para realizar o teste para Sífilis e outras ISTs, fazendo também um ação de prevenção para disseminação da infecção para seu parceiros ou parceiras sexuais.

Caso você tenha ou teve algum desses sintomas nos últimos meses, procure auxílio médico para realizar exames e averiguar melhor a situação. Lembre que a Sífilis é uma doença que pode se tornar grave se não tratada, porém tem cura. Aproveite também para realizar a pesquisa de outras IST e ficar tranquilo na sua prevenção, saber como andam suas sorologias também faz parte de um sexo seguro.

Comentários

Felipe Medeiros
Felipe é médico, gay, faz residência de infectologia, vive com seus dois gatos e também é pai de 4 cachorros bem fofos. Se envolveu com saúde LGBT desde a faculdade e desde então se tornou uma poc militante das bem fervorosas.
COMPARTILHAR