Por que Chris Patt dificilmente interpretará um bissexual?

88
views

O mundo acordou com a notícia de que mais um personagem do universo Marvel se juntou a comunidade LGBT. Em uma HQ recém-publicada, o Senhor da Estrela (ou Star Lord se preferir) se envolveu amorosamente com duas criaturas humanoides num universo paralelo em quem o tempo passa de uma forma diferente da que conhecemos – coisa de quadrinho, gente.

+ Marvel terá heroína adolescente e lésbica em Doutor Estranho 2

Não demorou para que o nome de Chris Patt, responsável por interpretar o personagem nos cinemas, chegasse aos assuntos mais comentados do twitter. Muitas pessoas já estão criando expectativa para ver Peter Quill se relacionando com outros homens, mas aqui vão alguns motivos pelos quais isso não deve acontecer.

Perfil religioso do ator

Não é mistério que Chris Patt é religioso e faz parte de uma igreja que prega a inexistente “cura gay”. Em 2015, Carl Lentz, um dos líderes da Hillsong, igreja que Patt frequenta, disse a homossexualidade é um erro.

Em fevereiro, Chris usou o Instagram para se defender. Ele não negou que a igreja faça “terapias de conversão” e nem contestou a posição do líder da Hillsong, ao invés disso, ele disse que as crenças da igreja não definem que ele é.

“Minha fé é importante para mim, mas nenhuma igreja me define ou define a minha vida, e eu não sou porta-voz de nenhuma igreja ou grupo de pessoas. Meus valores definem quem eu sou”, pontuou.

O assunto, inclusive, é recorrente e durante as eleições fez com que alguns companheiros de elenco saíssem em defesa do ator, que dessa vez permaneceu quieto sobre a “polêmica”.

Apesar de pregar que “acredita que todos têm o direito de amar o que quiserem livres de qualquer julgamento”, Patt se fundamenta bastante na Bíblia e sabemos bem o que boa parte das pessoas que frequentam igrejas tradicionais, para dizer o mínimo” pensam sobre personagens LGBT.

Próximos roteiros dos filme da Marvel já estão definidos

Outro motivo que serve para tirar as esperanças dos fãs é que os próximos filmes da Marvel já estão com roteiros bem definidos. A história do próximo Guardiões da Galáxia está escrita há mais de um ano e, inclusive, tem tudo para ser a despida de Patt, já que ele tinha assinado contrato para 5 filmes no total.

Caso o contrário seja prorrogado, é importante ter em mente que, embora se baseie nos quadrinhos, o universo cinematográfico caminha de forma totalmente independente e busca, na maior parte do tempo, adaptar fases canônicas das histórias. Como a bissexualidade de Quill acontece num universo paralelo, bem…

Também vale lembrar que, apesar de ter se comprometido em aumentar a diversidade nos filmes, a Marvel já desistiu de explorar a bissexualidade de uma personagem antes, além de ter confirmado que vai dar mais visibilidade para o relacionamento da Valquíria no próximo filme de Thor. É pouco provável que assim, de uma só vez, eles decidam investir tanto em personagens LGBT.

Relacionamento com Gamora

Falando em roteiro, desde o primeiro filme dos Guardiões da Galáxia existe uma história de amor entre Peter e Gamora sendo construída. Na última vez que os personagens foram vistos, uma nova etapa estava sendo construída e há uma inegável e crescente torcida para que ele fiquem juntos.

Nas HQs, inclusive, uma das coisas que faz Quill ficar relutante no relacionamento bissexual e poliamoroso foi justamente o amor que ele ainda sente pela filha de Thanos. Como a história está em aberto, nada impede que ele volte para Gamora e nunca mais se relacione com outros homens. É esperar para ver.

Comentários

Renan Oliveira
Renan é um jornalista de humor ácido (é bem ruim pela manhã) que acredita que informação é uma das armas mais poderosas contra a LGBTfobia.
COMPARTILHAR