Um ano depois, Justiça acata denúncia contra shopping de Maceió que expulsou trans

8
views

Uma das notícias que abriu o ano de 2020 não teve um desfecho mesmo depois de um ano. Apenas no último dia (7), a Justiça de Maceió (AL), por meio de decisão do juiz Thiago Augusto Lopes de Morais da 14ª Vara Criminal da Capital, acatou uma denúncia contra o segurança que impediu a trans Lanna Hellen de usar o banheiro feminino.

“Dia 03 de janeiro fez um ano que fui expulsa de um shopping por não poder usar o banheiro feminino. O segurança me impediu falando que eu era proibida de usar o banheiro de mulher”, relembrou Lanna num vídeo do Twitter.

A decisão abrange a esfera criminal e cita apenas o segurança, mas já existem outras ações judiciais, sendo uma delas na esfera cível que pede indenização ao Shopping Pátio por danos morais. Ao G1, Rayanni Albuquerque disse que ela e Lanna aguardam por uma audiência de conciliação.

Ela também acrescentou que tanto os polícias que conduziram Lanna Hellen para delegacia quanto os que a prenderam numa cela estão respondendo por abuso de autoridade.

“Todos os envolvidos estão sendo responsabilizados. Os policiais também, que a levaram presa sem ela ter praticado crime algum. O shopping, os seguranças e os policiais estão respondendo (juridicamente), inclusive os policiais da delegacia, porque ela foi levada para uma cela por dois homens, o que não é permitido por lei por ser abuso de autoridade”, explicou.

Abaixo você confere o vídeo no qual Lanna comemora a decisão do juiz Thiago Augusto Lopes de Morais da 14ª Vara Criminal de Maceió:

Comentários

Renan Oliveira
Renan é um jornalista de humor ácido (é bem ruim pela manhã) que acredita que informação é uma das armas mais poderosas contra a LGBTfobia.
COMPARTILHAR