Quem é o colunista d’O Globo que chama ranking de LGBTfobia de mentira?

33
views
Eduardo Affonso, colunista do O Globo, em entrevista com Pedro Bial

Foi publicado pelo O Globo, e repercutido por aquele portal gay, um texto chamando os trabalhos da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA) e Grupo Gay da Bahia (GGB). Intitulado Campeão de Mentira, o artigo é assinado por Eduardo Affonso. Mas quem é ele e por que ele questiona essas instituições, afinal?

+ Quando aliados viram inimigos

Apesar de estar muito mais a vontade com as palavras, Affonso é arquiteto por formação e ferrenho crítico ao que ele chama de “mimimi” e “politicamente correto”. Atualmente escreve para O Globo, mas já teve passagem pelo site ILISP e pelo Jornal da Cidade. São nas publicações nestes sites que conseguimos entender melhor os posicionamentos dele – embora exista um esforço para se mostrar ao centro.

Em entrevista a Leda Nagle em fevereiro de 2020, Affonso diz que por ter vivido durante o período da ditadura sabe diferenciar os excessos cometidos nos discursos e argumenta ser inadmissível que se questione, por exemplo, marchinhas de carnaval. A festa, inclusive, parece ser um dos temas que ele mais gosta de abordar.

Um publicação dele em fevereiro de 2018, ele explicita com muita ironia como acha absurdo que as pessoas se sintam ofendidas com “fantasias” de “minorias oprimidas” e aponta a esquerda como responsável pelo fim da diversão no carnaval. A cereja do bolo fica por conta da foto que ele escolheu para ilustrar o texto, várias pessoas brancas pintadas de preto.

Aliás, a esquerda é a razão pela qual Affonso não se sente a vontade com pautas LBTI, do feminismo ou questões raciais e é ele quem diz isso em uma de suas “críticas bem humoradas” na qual diz que este espectro político “sequestrou” essas pautas.

Se em 2018, quando assinava para o Jornal da Cidade não faltavam críticas ao governo federal e comparações PT com uma seita, em 2020, já como contrado pelo O Globo quando o Brasil passou a experimentar efeitos da pandemia, tudo passou a ser mais relativo. Não agora a culpa seria do extremismo e do mimimi e é praticamente impossível achar críticas ao Bolsonaro.

O amor e a defesa pela língua portuguesa também parece variar de acordo com o vento. Embora admita que ela evolui a ponto de escrever vilão e romance não tem mais o mesmo significado que tiveram antes, debates sobre linguagem neutra só serve como trampolim para “críticas inteligentes” e afronta ao português.

Eduardo Affonso é do tipo que gosta de apontar as pessoas que supostamente dividem o mundo entre nós e eles. Crítico da direita e da esquerda, mas mais da esquerda. Que acha exagero que negros se ofendam com black face, mas não é racista e embora admita que existe números altos de violência contra LGBTIs, chama de mentirosas ONGs que fazem relatórios sobre o assunto, mas sem sugerir uma solução.

Comentários

Renan Oliveira
Renan é um jornalista de humor ácido (é bem ruim pela manhã) que acredita que informação é uma das armas mais poderosas contra a LGBTfobia.
COMPARTILHAR