Quatro suspeitos são indiciados por homofobia e homicídio

28
views

A Polícia Civil de Curitiba concluiu um inquérito que investigava o assassinato do professor de geografia Ronaldo Pescador, morto por homofobia em novembro do último ano. Quatro pessoas foram oficialmente indiciadas, sendo que três delas já estão presas.

+ Polícia nega ajuda depois de ataque homofóbico

De acordo com as investigações, Marcelo Hortmayer, Jhoe Matheus Mariano, Gabriela Ferraz Gonçalves e Guilherme Jesus Oliveira estiveram com Ronaldo numa casa depois de uma festa rave. Eles teriam se drogado e bebido juntos.

Mais tarde, Marcelo, Jhoe e Guilherme teriam torturado a vítima. Ronaldo levou chutes, socos, marteladas e golpes de cinta. Os policiais concluíram que Gabriela era a mentora dando ordens para os assassinos.

Os relatórios também mostram que outras três pessoas presenciariam as agressões e, posteriormente, o assassinato. Essas pessoas também foram indiciadas e devem responder por omissão de socorro, homofobia e outros crimes.

Marcelo, Jhoe e Guilherme já estavam presos preventivamente estavam presos temporariamente desde dezembro, mas tiveram as prisões convertidas para preventivas.

Comentários

Renan Oliveira
Renan é um jornalista de humor ácido (é bem ruim pela manhã) que acredita que informação é uma das armas mais poderosas contra a LGBTfobia.
COMPARTILHAR