Prefeito de Criciúma será investigado pela justiça por homofobia

137
views

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) registrou na última quinta-feira (26), uma notícia-crime para apurar se postura do prefeito de Criciúma ao exonerar um professor que exibiu um clipe com a temática LGBT foi homofóbica. A Procuradoria-Geral de Justiça anunciou na sexta-feira (27) que também apurará o caso, totalizando duas investigações. No vídeo em que anuncia a demissão do profissional de educação, Clésio Salvaro (PSDB) disse que o munícipio não tolera “viadagem na sala de aula”. As informações são do G1.

“Vou verificar se a conduta do prefeito violou princípios da dignidade humana previstos na Constituição Federal e na legislação ordinária”, argumentou o promotor de Justiça Fred Anderson Vicente sobre a notícia-crime de quinta. A prefeitura não se pronunciou sobre as investigações.

A exibição do vídeo de Etérea, do cantor Criolo, aconteceu na Escola Municipal Pascoal Meller durante a disciplina de artes para adolescentes de 14 e 15 anos. Nas imagens, pessoas de gêneros variados aparecem dançando e fazendo passos de Vogue trajando sungas, maiôs e botas. Não há nenhuma simulação ou insinuação sexual. A música, que também fala de diversidade, foi indicada ao Grammy Latino na categoria Melhor Canção em Língua Portuguesa no ano de 2019.

Ao saber da aula, Salvaro disse em live na última quarta (24) que a demissão do professor seria imediata. “Expôs um vídeo erotizado, de forma inapropriada para os alunos da rede pública municipal. Nós não permitimos, nós não toleramos. Está demitido esse, sei lá, esse profissional. Nas escolas do município, enquanto eu estiver aqui de plantão, isto não vai acontecer, este tipo de atitude. Essa ‘viadagem’ na sala de aula, nós não concordamos”.

Comentários

Renan é um jornalista de humor ácido (é bem ruim pela manhã) que acredita que informação é uma das armas mais poderosas contra a LGBTfobia.
COMPARTILHAR