Marco Feliciano é condenado por homofobia

84
views

Conhecido pelas posições extremamente conservadores e por repetidos ataques contra comunidade LGBT, o cantor gospel, pastor e deputado federal (Republicanos) Marco Feliciano foi condenado pela Justiça de São Paulo a pagar R$ 100 mil de indenização por danos morais coletivos. Feliciano ainda pode recorrer da decisão.

Apesar de ter sido finalizada apenas agora, a ação é focada numa situação de 2015. Na época, ao tentar proibir a Parada LGBT de São Paulo, Feliciano exibiu no plenário da Câmara fotos de diversos outros eventos para fortalecer a narrativa de que a marcha era uma afronta. As imagens mostravam pessoas enfiando crucifixos no ânus e quebrando imagens.

De acordo com a promotora Anna Trota Yaryd, o deputado usou o cargo como palanque para estimular ataques a comunidade LGBT. “O deputado acirrou a intolerância e a discriminação contra a comunidade LGBT, culminado, inclusive, em violência física contra a atriz transexual Viviany Beleboni“, acusou.

Na defesa da ação foi movida pela ONG Abcd´s Ação Brotas pela Cidadania e Diversidade Sexual, Feliciano disse que jamais tentou atacar a comunidade ou a honra dos LGBT e apelou para imunidade parlamentar. “Fiz, sim, duras críticas políticas e ideológicas sobre a atuação da comunidade LGBT, mas dentro dos limites impostos pela lei”, justificou.

Na decisão que condenou o deputado, o juiz Douglas Ravacci disse que Feliciano ultrapassou os limites do exercício de liberdade de manifestação de pensamento, uma vez que não se conteve em exprimir sua posição contrária”, além de ter reforçado “a intolerância e discriminação, tudo sob apelo moral e religioso”. As informações são do UOL.

Comentários

Renan é um jornalista de humor ácido (é bem ruim pela manhã) que acredita que informação é uma das armas mais poderosas contra a LGBTfobia.
COMPARTILHAR