Karol Eller reconhece que foi vítima de homofobia

90
views

A youtuber Karol Eller, que foi agredida por um homem no último domingo (15), reconheceu que foi vítima de homofobia.

No entanto, em entrevista para Época, ela disse que acredita que o agressor faria o mesmo com qualquer outra pessoa.

“Ele teve sim uma atitude homofóbica. Mas não bateu em mim somente por isso. Tenho certeza que ele faria o mesmo com outra mulher ou até mesmo outro homem”, afirmou.

A youtuber disse que pensou que poderia morrer e que o agressor a chamou de “sapatão” e perguntava se ela não era “muito macho” durante as agressões.

“Ele inventou essa história”

Karol aproveitou para desmentir a versão de Alexandre da Silva, que dizia que ela estaria armada e teria usado cocaína.

“Ele inventou essa história de arma, isso nunca existiu. Pelo contrário, era ele quem estava armado, assim com o amigo dele”, declarou.

A vítima ainda disse que pela estatura dela, não faria sentido que ela enfrentasse Alexandre. Eu sou mulher, não tenho condição alguma de entrar em atrito corporal com um homem. É óbvio que vou apanhar”

Vitimismo

O caso de Karol ganhou bastante repercussão porque a youtuber é defensora e amiga da família Bolsonaro.

Em um vídeo antigo postado por ela, que ganhou as redes depois da agressão, Karol pede por menos vitimismo.

“Não é porque um gay morreu assassinado que foi homofobia. Tem muito gay que faz cagada”, argumentou na gravação. Confira:

Comentários

Renan Oliveira
Renan é um jornalista de humor ácido (é bem ruim pela manhã) que acredita que informação é uma das armas mais poderosas contra a LGBTfobia.
COMPARTILHAR