Após acusar Parada SP de bloqueio, Kaká Di Polly é criticada por apoio a Bolsonaro

923
views

Parece que as polêmicas envolvendo a edição on-line da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo estão bem longe de acabar. Depois de ser alvo de diversas críticas por terem negligenciado nomes importantes da militância para dar destaque apenas para youtuber famosos, Kaká Di Polly deu a entender que a organização do evento a bloqueou nas redes sociais.

Ver essa foto no Instagram

Ai a prova que eles edtao fazendo

Uma publicação compartilhada por Kaká di Polly – Oficial (@kakadipolly) em

Apesar de publicado no Instagram, o print mostra o bloqueio feito no twitter. Ao encontrarmos o profile de Kaká na rede social, notamos que não há novas atualizações desde fevereiro de 2010 e a artista ainda aparece seguindo a Parada SP no twitter, o que seria impossível em caso de bloqueio.

Atualização: Em live, Kaká esclarece que a postagem que fez não dizia que ela foi bloqueada. O print postado por ela é de um bloqueio de Douglas Drumond.

APOGLBT nega bloqueio

Assim que soube do possível bloqueio, o Dentro Do Meio entrou em contato com a associação que organiza e é responsável pelas redes sociais da Parada LGBT de São Paulo que, através do assessor Fabrício Viana, negou que tenha bloqueado a drag queen. Leia o comunicado que também foi postado em resposta a Kaká no Instagram.

“Há em nossa conta no Twitter aproximadamente 20 contas bloqueadas ao longo de todos estes anos e nunca bloqueamos você ou qualquer outra personalidade LGBTQIA+. Bloqueamos perfis lgbtfobicos apenas. Jamais imaginaríamos que você publicasse uma imagem desta na sua rede social dizendo que nós te bloqueamos: algo que nunca aconteceu. Isso é ir contra a verdade. Algo que nunca esperávamos de sua pessoa. Nossa consciência está tranquila e, melhor, temos como provar legalmente tudo o que estamos dizendo”.

Kaká é acusada de mentir por apoio a Bolsonaro

Tão logo o posicionamento da APOGLBT foi postado nas redes sociais, muitas pessoas começaram a dizer que Kaká estava mentindo como “fazem todos os bolsonaristas” e trouxeram a tona uma postagem na qual a artista comemora a eleição do Presidente Bolsonaro.

Em texto publicado no site oficial em janeiro de 2019 e deletado nesta segunda-feira (22), Kaká diz que “a luz voltou a brilhar no coração do povo” e que, apesar de ter votado nulo, ficou emocionada ao assistir a cerimônia de posse do Bolsonaro.

Além disso, a drag queen disse que o novo presidente era “homem com H maiúsculo” e que teríamos que nos unir para “sermos uma nação misógina, eclética, multi-cultural e não ficarmos fazendo terrorismo virtual pelas redes sociais”. Sim, “misógina” (seja lá o que ela quis dizer com essa palavra totalmente fora do contexto).

Atualização: Em live, Kaká confirmou que votou em Bolsonaro e se arrepende. No entanto, disse que a vida política dela não diz respeito a ninguém.

Comentários