Antes de ser preso, Roberto Jefferson insinua que ministros do STF são gays

258
views

A manhã da última sexta-feira (13) começou com a notícia de que ex-deputado Roberto Jefferson foi preso preventivamente pela Polícia Federal na cidade de Comendador Levy Gasparian, no interior do Rio de Janeiro. Antes de ser preso, no entanto, o aliado de Bolsonaro fez uma série de ataques aos ministros do Supremo Tribunal Federal chegando a dizer que alguns deles eram gays.

“Nós não vamos permitir que vocês governem o Brasil por despachos, quem faz despacho é pai de santo, eu sei que tem muito pai de santo aí no Supremo e, normalmente o pai de santo é gay, e tem aí os ministros gays como a gente notoriamente tem notícias deles. Tem os ministros de rabo preso e os de rabo solto”, disse Jefferson.

Como esperado por pessoas com o posicionamento político dele, o ex-deputado falou sobre uma ameaça comunista e garantiu que a China paga o STF para persegui-lo. “O que vocês querem é uma ordem nova, comunista, eu sei de mensalão da China comunista, mas nós não vamos deixar, nós vamos resistir Xandão, a você e aos que te sucederem”.

“Eu já falei pro Xandão uma vez e vou repetir: o buraco comigo é mais embaixo, Xandão. Eu sei que você é metido a valente, a nossa conta é pessoal, daqui pra frente é pessoal, não tem saída. Você está perseguindo pessoalmente a mim, ao PTB, está usando a função de ministro pra fazer perseguição e, o que é pessoal, pessoalmente se resolve, a vida vai nos colocar frente a frente para que pessoalmente nós possamos resolver esse problema”, disse.

Comentários

Renan é um jornalista de humor ácido (é bem ruim pela manhã) que acredita que informação é uma das armas mais poderosas contra a LGBTfobia.
COMPARTILHAR