Drag brasileira é acusada de racismo

497
views

A performer Drag Verona está sendo acusada de racismo depois de uma apresentação “polêmica”, para dizer o mínimo, na festa de Halloween da ONG CASVI, responsável pela Parada LGBTI de Piracicaba.

+ 4 vezes que RuPaul foi transfóbica

Ela se fantasiou de membro da Ku Klux Klan (KKK) e, provando que dava sim para piorar a situação, fez uma performance bebendo sangue de um bebê e usando uma boneca negra.

A apresentação aconteceu no último dia 26 de outubro, mas foi somente nesta semana que o caso ganhou repercussão nas redes sociais.

Drag e ONG se pronunciam sobre performance

Quando o assunto começou a circular na internet, pessoas ligadas a ONG e a Drag tentaram usar “inveja” e “falta de informação” para minimizar as críticas.

Conforme a situação foi ganhando força, os argumentos começaram a mudar e as duas partes decidiram usar o Facebook para se posicionar.

A ONG CASVI disse que não existe uma apresentação prévia e, por isso, não sabia como a Drag Verona performaria na festa.

A versão, no entanto, foi contestada nos comentários. Uma das mensagens diz que a drag chegou vestida de KKK e conversou com os organizadores muito antes da performance sem que nenhuma atitude tenham sido tomada.

O comunicado da ONG também diz que Verona não voltará a se apresentar em nenhum evento organizado por eles e que era ela quem precisaria se justificar sobre a performance. Veja a postagem na íntegra abaixo.

Já Verona usou o Facebook para se desculpar. Ela reconheceu que fez escolhas erradas para o show, mas enfatizou que não quis fazer apologia ao racismo e que não é racista.

Ela também disse que não encontrou uma boneca de outra cor para performance e essa foi a parte da justificativa que ninguém conseguiu engolir. Você também consegue ler o pedido de desculpas da drag abaixo.

Embora seja possível acreditar que a drag não tenha tido a real intenção de ser racista e que de fato a performance era mais crítica do que qualquer outra coisa, deixa um gosto amargo que o caso tenha repercutido justo no mês da consciência negra.

O Brasil, infelizmente, é um país racista. Um racismo estrutural que muitas vezes passa desapercebido para alguns.

É realmente uma pena que fazer parte de uma minoria não impeça que as pessoas discriminem outras minorias.

Comentários