Madonna se apresenta com homofóbico

408
views

Durante a final do Eurovision 2019, Madonna apresentou a música Future, do ainda não lançado Madame X, com o rapper homofóbico Quavo, do grupo Migos.

Em 2017, Quavo sugeriu em entrevista para Rolling Stones que o “mundo estava fodido” ao comentar a sexualidade de um rapper gay.

Após a repercussão negativa, ele tentou colocar panos quentes argumentando que não tinha como ser homofóbico já que havia trabalhado com Frank Ocean.

Também há um rumor de que Quavo e os demais integrantes do Migos se mostraram completamente desconfortáveis ao terem que trabalhar com drag queens em uma apresentação no SNL ao lado de Katy Perry.

Histórico LGBTI de Madonna

A colaboração de Madonna causa um enorme estranhamento já que ela sempre foi tida como uma grande aliada da comunidade LGBTI sendo considerada pela revista The Advocate como o maior ícone gay do mundo.

Quando o HIV era considerada uma doença de homens gays, Madonna foi uma poderosa voz que se levantou no enfrentamento contra o estigma e o preconceito contra comunidade.

“Infelizmente, dizer ser gay nos dias de hoje é algo assustador para o mundo, por causa da AIDS”, disse ela em uma entrevista a MTV.

Na década de 1990 a cantora continuou usando a imagem para defender a comunidade e falou em algumas entrevistas sobre sexo entre homens, dizendo que achava “muito erótico”.

“Eu acho que as minorias precisam de alguem popular para bater de frente e dizer: Isso é ok. É ok se sentir assim. É ok ter fantasias sexuais. É ok ser gay. É ok ser bissexual. É ok ser todas essas coisas porque quando falam constantemente que esses sentimentos são vergonha, todos vivem uma mentira. E esse sentimento se manifesta de uma maneira não saudável e não acho isso bom”, argumentou em 1995.

No último show que fez na Rússia, em Agosto de 2012, Madonna fez questão de criticar as leis do país que punem “propaganda gay”.

“Quero dizer para todos os gays daqui e do mundo que vocês têm o direito de serem tratados com dignidade, respeito, tolerância, compaixão e amor”.

Mais recentemente ela até apoiou a campanha #EleNão contra a eleição do homofóbico Bolsonaro.

Madonna também erra

Apesar de tudo isso, Madonna não é a prova de falhas e provou isso ao voltar a colaborar com Quavo.

Exato, a parceria em Future parece ter sido feita no esquema de “toma lá da cá”, já que em 2018 ela apareceu no single Champagne Rosé.

A cantora está numa patamar em que é impossível acreditar que a parceria tenha sido feita contra sua vontade, ainda mais quando pensamos que Future não foi lançada como single oficial e, por tanto, não precisava de uma apresentação de mãos dadas com um homofóbico.

Comentários

Renan Oliveira
Renan é um jornalista de humor ácido (é bem ruim pela manhã) que acredita que informação é uma das armas mais poderosas contra a LGBTfobia.
COMPARTILHAR