Brunei pune LGBTI com pena de morte

59
views

É oficial: desde a última quarta-feira (3) que Brunei pune LGBTI com pena de morte. Antes a punição por orientação sexual poderia chegar a 10 anos de prisão.

Para a surpresa de absolutamente ninguém, a lei sharia é baseada em dogmas religiosos, mas ligeiramente mais amena com mulheres.

Machismo

Homens que forem pegos fazendo sexo com outros homens serão apredrejados até a morte, mulheres, no entanto, serão “apenas” chicoteadas.

A punição “mais branda” também é fundamentada na sharia e era aplicada para homens e mulheres desde 2014.

São 40 chicotadas em praça pública ou até 10 anos de prisão, tudo depende do julgamento e o quão “grave” for a situação.

Boicotes

A apresentadora Ellen DeGeneres, o cantor Elton John e o ator George Clooney estão a frente de um pedido de boicote contra o sultão Hassanal Bolkiah, líder do país asiático e segundo monarca mais rico do mundo.

Dentre outras coisas, ele é dono de uma rede de nove hotéis que são o alvo do boicote organizado pelos artistas.

“Toda vez que nos hospedamos, fazemos reuniões ou jantamos em qualquer um desses nove hotéis, estamos colocando dinheiro diretamente nos bolsos de homens que escolhem apedrejar e chicotear até a morte seus próprios cidadãos por serem gays ou acusados de adultério” defendeu Clooney.

Turismo ameaçado

O chamado para o boicote está começando a surtir efeito. Bancos, agentes de viagens e transportes públicos de Londres já estão se recusando a negociar com empresas ligadas ao governo de Brunei.

Uma agência do conglomerado suiço, a STA Travel, também comunicou que não venderá mais vôos da Royal Brunei Airlines até que o governo decida “reverter essa mudança na lei e apoiar as pessoas LGBTI em todos os lugares”.

Comentários

Renan Oliveira
Renan é um jornalista de humor ácido (é bem ruim pela manhã) que acredita que informação é uma das armas mais poderosas contra a LGBTfobia.
COMPARTILHAR