“Clareamento anal caseiro pode causar queimaduras e irritação”, afirma dermatologista.

425
views
Foto: LeLuxHospital

O clareamento anal tem ganhado cada vez mais adeptos, embora não seja, ainda, o procedimento estético mais comum em clínicas dermatológicas. Feito principalmente por profissionais do sexo, atores de filme pornô e homens gays, o clareamento pode trazer complicações se for feito com algumas receitas caseiras.

A médica dermatologista Betina Stefanello, da Sociedade Brasileira de Dermatologia, explica que é normal regiões como as axilas, a virilha e o ânus escurecem por conta do atrito causado entre as roupas, a pele e o suor.

+ Exclusivo: Andy Star comenta carreira internacional, revela atores com quem quer gravar e porque parou de fazer programas

“Alguns ácidos e frutas não podem ser usados na pele da região íntima porque ela não tem a mesma quantidade de glândulas e a mesma qualidade da pele do rosto, por exemplo. Pode fazer mal e causar dermatite de contato ou irritações e queimaduras usar limão ou ácidos receitados para o rosto.”, argumenta a Dra Betina.

O mesmo vale para o clareamento do pênis que, de acordo com a BBC, tem sido feito no Hospital Lelux, localizado na Tailândia, por R$ 2.100 e deve se tornar popular entre homens gays em 2018.

“Usei no pênis um creme de clareamento facial que minha dermatologista receitou e ‘deu ruim’. Demorou 3 semanas para eu me recuperar de uma balanite com a ajuda de um creme antibacteriano. A médica nunca soube do uso errado”, conta Marlon Alcântara de 27 anos.

+ Quase 6 a cada 10 gays brasileiros já sofreram discriminação em aplicativos de encontro

Dra Betina também defende que é ideal procurar um médico dermatologista porque, em cada caso, é necessário uma avaliação para escolher o melhor tratamento que varia para cada tipo e tonalidade de pele.

“Existem várias opções de clareadores. Pode ser creme manipulado ou pronto que contenha clareador e ácidos na fórmula, pode ser clareamento a laser. Há uma gama de procedimentos que podem ser usados e é essencial uma avaliação profissional em todos os casos”, explica.

Alguns profissionais não recomendam o clareamento anal, clareamento no pênis ou clareamento na virilha por não ser um tratamento definitivo que requer retoque constante. “Minha dermatologia disse que não compensava fazer clareamento anal porque iria escurecer de novo. Acabei desencanando”, conta André Luiz.

+ Workroom: bar inspirado em RuPaul renova noite de Porto Alegre

Somente nos últimos 12 meses, 1191 pessoas procuraram pelo termo “clareamento anal” no google e a pesquisa está diretamente relacionada a pomadas como Clariderm, Claripel e Solaquin que possuem hidroquinona e são muito usadas para clareamento de pele, além de não precisarem de receita médica, mas é preciso estar alerta.

O uso incorreto e prolongado da hidroquinona pode causar sensação de queimação, irritação e manchas marrom escuras ou preto-azuladas em algumas regiões do corpo. Isso mesmo, é possível que você comece um tratamento para clarear a região íntima e termine com ela manchada.

“Pode ser usado, mas com alguns cuidados. O ideal é sempre ter acompanhamento profissional, por se tratar de um creme que pode ter efeitos colaterais, que não deve ser usado a longo prazo e para que sejam tomadas as devidas precauções e orientações”, aconselha Dra Betina.

Comentários