‘Não me chamem de gay. Sou homem’, afirma estilista da Dolce & Gabanna

Stefano Gabbana, estilista mundialmente conhecido pela Dolce & Gabbana, pediu em entrevista que não fosse chamado de gay porque é “homem”.

“Não quero que me chamem de gay. Sou um homem”, disse ao jornal italiano Corriere della Sera. “É inacreditável que este termo ainda seja usado hoje em dia”, continuou.

+ Ator de Guardiões da Galáxia manda o famoso “chupa minhas bolas” para homofóbicos

Para o estilista, a palavra serve apenas para quem gosta de etiquetar as pessoas. Ele afirmou ainda que precisamos lutar por direitos humanos e não direitos de pessoas LGBT.

“Eu penso que, como uma pessoa famosa, posso ajudar a espalhar uma nova cultura, não mais baseada em direitos gays, mas em direitos humanos”, afirmou.

+ Gilberto Barros afirma que não é normal ser homossexual

Gabbana contou que se descobriu gay aos 18 anos, mas precisou de terapia para aceitar a orientação sexual.

“Eu já sabia por um tempo, mas não tinha coragem de admitir. Apenas com terapia eu entendi que havia sinais claros desde a minha infância”, contou.

Sobre o Autor

Renan Oliveira
Renan Oliveira

Renan um é jornalista de humor ácido (é bem ruim pela manhã) que acredita que informação é uma das armas mais poderosas contra a LGBTfobia.

Comentários