Júri condena homem que espancou e torturou enteado até a morte

10
views

Isauro Aguirre, que espancou e torturou o enteado até a morte por acreditar que a criança fosse homossexual, foi condenado a pena de morte por um júri popular na Califórnia.

O julgamento ocorria desde outubro deste ano e o promotor do caso já havia detalhado ao júri os abusos sofridos por Gabriel, que tinha apenas 8 anos.

+ Pai mata adolescente de 14 anos com tiro na cabeça

De acordo com o promotor, o menino teria sido espancado, chicoteado, queimado com cigarros, asfixiado com meias e obrigado a comer o próprio vomito.

O padrastro e a mãe de Gabriel chamaram a ambulancia em um dos dias que os abusos saíram do controle. Aos socorristas eles sugeriram que o menino se automutilava e tentava suicídio por ser gay.

+ Apps de encontro prejudicam autoestima, diz estudo

No entanto, a versão foi completamente ignorada pelo advogado de defesa de Aguirre.

Ele alegou que o acusado torturou o menino durante um ataque de fúria, mas que em momento nenhum teve a intenção de matar a criança.

A mãe de Gabriel, Pearl Fernandez, será julgada separadamente e ainda não teve nenhuma sentença estipulada.

+ Brasil já tem mais 400 mortes de LGBT+ em 2017

Isauro deve ser executado em 8 de março de 2018 e será a primeira desde jaaneiro de 2006.

Comentários

Renan Oliveira
Renan é um jornalista de humor ácido (é bem ruim pela manhã) que acredita que informação é uma das armas mais poderosas contra a LGBTfobia.
COMPARTILHAR