Agnaldo Timóteo admite relacionamentos homossexuais em documentário

O cantor Agnaldo Timóteo admitiu, durante a gravação do documentário “Eu, pecador”, que teve sim alguns relacionamentos com outros homens durante a vida.

+ Johnny Hooker responde “declarações desastrosas” de Ney Matogrosso sobre representar gays

Além de cantor, Agnaldo Timóteo é conhecido por opiniões conservadores e por vezes homofóbicas, mas isso não o impediu de se relacionar com pessoas do mesmo sexo.

“(Ele é) o tipo de pessoa que pode ter romance com outro homem e ainda assim ser homofóbico. Não é personagem. Esse é ele mesmo. Contraditório e interessante”, defende o diretor Nelson Hoineff.

Romance com ex-chefe de Gabinete

O documentário já causou desconforto com um dos ex de Agnaldo.

Durante a apresentação do documentário no Mostra do Rio, o cantor revela que teve um relacionamento com um ex-chefe de gabinete dele quando tinha 19 anos.

A cena de cerca de 5 segundos foi retirada do filme depois de que o homem, casado e com filhos, exigiu que Agnaldo não o expusesse assim.

Arrancado do armário

Em 2011, durante o Superpop com Luciana Gimenez, o jornalista Felipeh Campos tentou arrancar Timóteo do armário de forma muito maldosa.

Na época, Agnaldo negou que fosse “homossexual assumido”. “Completamente equivocado. Eu não exponho meus romances e minhas relações. São privadas e respeitosas”, defendeu.

Sobre o Autor

Renan Oliveira
Renan Oliveira
Renan um é jornalista de humor ácido (é bem ruim pela manhã) que acredita que informação é uma das armas mais poderosas contra a LGBTfobia.

Comentários