Homem trans respira com ajuda de aparelhos depois de agressão

O homem trans Carla Hestefânia Brandão de Carvalho está internado na UTI do Hospital de Saracuruna, no Rio de Janeiro. A agressão ocorreu no dia 2 de agosto, mas Carla só foi encontrada pela família uma semana depois.

+ Homem trans dá a luz ao bebê Léo

Carla se identifica como homem, mas não mudou o nome para evitar perseguições e ataques transfóbicos. O espancamento brutal deixou o homem trans com os dois braços quebrados, apenas dois dentes na boca e traumatismo craniano.

“Ele foi encontrado caído em uma poça de sangue com convulsões devido a um traumatismo craniano. Precisou ser reanimado por uma equipe do Corpo de Bombeiros. Já chegou aqui [no hospital] em coma e foi direcionado a UTI”, contou Helen Santos, irmã da vítima, ao G1.

No hospital, Carla contraiu pneumonia, mas os primeiros exames dão conta de que nenhum orgão interno foi danificado. Os médicos aguardam que ele acorde para realizar exames mais completos.

Hellen ainda conta que não é a primeira vez que Carla é agredido. Durante os atos homofóbicos Carla ouvia coisas como “se você é homem, você vai apanhar como homem”.

Sobre o Autor

Renan Oliveira
Renan Oliveira

Renan um é jornalista de humor ácido (é bem ruim pela manhã) que acredita que informação é uma das armas mais poderosas contra a LGBTfobia.

Comentários