Exclusivo: Pabllo Vittar comenta pesquisa sobre discriminação do nosso site e fala da Parada LGBT

Uma das atrações mais esperadas do Milkshake Festival, Pabllo Vittar conversou conosco ontem antes do show e revelou que mesmo com a fama ainda sofre discriminação por ser afeminada.

+ “Brasileiro pisa demais”, diz Pabllo sobre sucesso de canção com Anitta e Major Lazer

Perguntamos a Pabllo se ela considera a comunidade LGBT preconceituosa, visto que nossa pesquisa revelou que quase 6 entre 10 gays já foi discriminado em apps. “Eu não pegava ninguém em aplicativos porque as pessoas querem o perfil padrão que é o cara bombado, forte, com barba e eu sempre fui essa garota”, disse.

“Meus relacionamentos sempre foram pautados em ‘você vai​ usar esse shorts pra sair comigo?’, ‘você usa maquiagem?’, ‘por que você tá de rímel?’. Tem muita discriminação e não é nem um pouco mascarado”, argumentou Pabllo.

Sobre a Parada LGBT, na qual ela deve se apresentar com Anitta, a cantora disse que não acredita que o evento tenha perdido o viés político.

“Eu acho que a Parada é um evento político. Se a gente for para a rua só para beber e dançar vai está sendo um ato político. É o nosso dia de colocar a cara a tapa e mostrar para as pessoas que a gente exite”, defendeu Pabllo.

Ela ainda defendeu que não a problema em beijar na boca e se divertir durante a marcha. “Numa festa hétero as pessoas transam no meio da rua e fazem coisas até piores as outras pessoas acham isso normal. Por que que na Parada as bil não podem se divertir? Por favor, né?”, finalizou.

 

Sobre o Autor

Renan Oliveira
Renan Oliveira
Renan um é jornalista de humor ácido (é bem ruim pela manhã) que acredita que informação é uma das armas mais poderosas contra a LGBTfobia.

Comentários